ENTRE EM CONTATO
+55 54 3027.4040
+55 54 3027.4240
+55 54 3536.0653

Merendeiras permanecem mobilizadas após assembleia

15/03/2018

Na noite desta quarta-feira (14/03), as trabalhadoras da FA Recursos Humanos Ltda, merendeiras da rede municipal de ensino de Caxias do Sul, reuniram-se em Assembleia no auditório do Sindicato dos Metalúrgicos. O encontro teve o objetivo de analisar o contrato da FA com a Prefeitura e avaliar a possibilidade de greve pelo não pagamento de salários e outros direitos.

O presidente do Sindilimp, Henrique Silva, abriu a assembleia que contava com o auditório lotado, saudando a ampla participação. Henrique fez um balanço do contrato da FA, desde o seu início, em 2015. Ele elencou todas as irregularidades e os movimentos realizados pelo sindicato com as trabalhadoras para reverter cada uma das situações. 

Depois, Henrique e o assessor jurídico do Sindlimp, advogado Alex Tapia, relataram o resultado da audiência judicial realizada durante a tarde, a pedido do Sindicato. Considerando os atrasos no pagamento de salários nos últimos meses, a Justiça definiu que a remuneração das trabalhadoras deve ser feita pelo Sindicato desta vez, a partir da liberação dos valores pela Prefeitura, sem passar pela FA Recursos Humanos. A remuneração referente ao mês de fevereiro deveria ter sido paga no quinto dia útil (7 de março).

“Embora a constante luta contra o descumprimento do contrato por parte da FA gere revolta, o Sindicato busca garantir os direitos e trabalha com a razão para isso. Temos insistido que a Prefeitura também é parte responsável e não pode se omitir”, alertou. Preocupado com o encerramento do contrato com a FA, Henrique explicou: “A Prefeitura vai ter que fazer a transição de modo que todos os direitos dos trabalhadores sejam garantidos”.

A partir dos relatos, os participantes votaram por unanimidade pelo recebimento de valores e suspensão da possibilidade de greve, mas mantendo-se em alerta para garantir os próximos direitos a serem pagos pela FA Recursos Humanos.

O advogado Alex Tapia destacou que, a partir das ações realizadas, desde mobilizações e tratativas com a Prefeitura e Justiça, se acontecerem novos problemas, os encaminhamentos serão mais ágeis.

Em seguida, o Sindilimp passou a efetuar os pagamentos para as trabalhadoras, a partir da Folha fornecida pela FA. As trabalhadoras foram informadas de que, no caso de haver diferenças salariais, devem buscar esclarecimentos no Sindilimp. As poucas merendeiras que não estavam presentes à assembleia podem retirar o cheque no Sindilimp, até a sexta-feira (16/03). 

Para concluir o evento, Henrique Silva reafirmou que o sindicato é o lugar para resolver os problemas e que os trabalhadores sempre devem buscar a entidade e informar de imediato quando eles ocorrem.  

  • Merendeiras permanecem mobilizadas após assembleia
  • Merendeiras permanecem mobilizadas após assembleia
  • Merendeiras permanecem mobilizadas após assembleia
  • Merendeiras permanecem mobilizadas após assembleia
© Copyright 2013. Sindilimp.